Siglas Financeiras | ABC das Finanças

São tantas as siglas que encontramos no mercado financeiro que qualquer um que não esteja habituado com os termos, já se espanta logo de cara. Possuir um glossário financeiro, contribuirá para sua educação e maturidade como investidor.

Para quem é iniciante ou aspira tornar-se um investidor, não pode perder esse artigo.

O entendimento dos termos do mundo dos investimentos, permite a análise de noticias sobre investimentos, também o ajudará a compreender se "aquele investimento", cujo gerente do seu banco lhe ofereceu, é vantajoso ou não.

Acionistas: Sócio de uma empresa, possuindo ações ou cotas do capital do negócio.


Ações: Menor fração do capital social de um empresa ou companhia.


Ação ordinária: Ação que dá direito de voto ao acionista em assembleias geral das empresas, no qual o peso do voto será proporcional à quantidade de ações do sócio.Esta ação também é conhecida como 0N.


Ação preferencial: Ação representativa de uma empresa, dá ao possuidor da ação, prioridade na distribuição de dividendos (falarei o que é dividendo mais abaixo). No de falência de uma empresa os detentores deste tipo de ação tem prioridade na restituição do capital. Esta ação também é conhecida como PN.


Análise Fundamentalista: É a analise da situação financeira, econômica e mercadológica de uma empresa. Esta análise é realizada pelo investidor, em busca de saber se a empresa no qual deseja investir vale a pena.


Análise Técnica: Considera a oscilação de ativos financeiros os volumes monetários e o número de negócios. Normalmente é usada em operações de curto prazo.


Alavancagem: Utilizado para fazer investimento com valores maiores do que você teria sozinho. Esse é um recurso disponível bastante utilizado na renda variável.

Alíquota: Uma alíquota é um percentual aplicado para calcular o valor de algum tipo de imposto, como o Imposto de Renda. Por exemplo, o ICMS (Imposto Sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) tem alíquotas pré-definidas pelos governos estaduais para cada tipo de produto ou serviço. Assim, seus investimentos também estão sujeitos a alíquotas.


Amortização: Essa terminologia do mercado financeiro diz respeito à redução gradual de uma dívida baseada em pagamentos periódicos. Estes são combinados com antecedência entre credor e devedor.


Ativo e Passivo: Deixamos os dois juntos para ficar melhor de compararmos. Um ativo é um bem que uma organização ou pessoa tem. Assim, tudo o que pode ter algum valor atribuído a ele é um ativo.

Esse termo usado no mercado financeiro pode ser classificados como:


Ativos permanentes: bônus e ações


Ativos fixos: prédios, terrenos e direitos autorais, entre outros


Ativo diferido: aplicações em pesquisas e projetos, por exemplo

Já um passivo, é tudo aquilo que representa um gasto para você, como, por exemplo:


Passivo circulante: contas e impostos a pagar


Passivos a longo prazo: hipotecas e letras de câmbio


Resultados de Exercícios futuros: dinheiro que possa ser recebido adiantado


Blue chips: Termo originado dos cassinos, onde as fichas azuis são as mais valiosas. No mercado de ações (B3) este termo está relacionado aos papéis (ações) de grandes corporações, com um negócio bem consolidado. Estas ações possuem algumas características específicas como: Forte geração de caixa, bom relação com acionistas, boa governança corporativa, juros sobre capital próprio, crescimento constante e alto valor de mercado.


B3: É a atual bolsa de valores do Brasil e está ligada a todas as bolsas de valores brasileiras. A Bovespa (Bolsa de São Paulo - 1890). BM&F (Bolsa de Mercadorias e Futuros - 1917) e a mais recente BM&FBOVESPA - 2008. Estilizado com B3, em referência às letras iniciais de Brasil, Bolsa e Balcão. Em 2017, era a quinta maior bolsa de mercado de capitais do mundo.


Benchmark: Benchmark é um termo bastante usado no mercado financeiro. Significa a busca pelo que é considerado o padrão em qualquer tipo de prática.

O Benchmarks é utilizado em diversos fundos de investimento, a fim de definir uma meta de performance, que pode ser um percentual do CDI, por exemplo.


Carteira de Ativos: É o conjunto de aplicações que uma pessoa possui.


Capital Aberto: Um empresa de capital aberto, tem suas ações livremente negociadas na bolsa de valores.


Candlesticks: Representação gráfica do que ocorreu com o preço de um ativo no decorrer de um período.


Carência: É o prazo em que o investidor não pode resgatar o capital investido.


CDB: O significado da sigla é Certificado de depósito Bancário. É um tipo de investimento financeiro, onde o investidor empresta dinheiro para um banco em troca de remuneração previamente acordada.


CDI: O significado da sigla é Certificado de Depósito Interbancário. CDI é a taxa de juros usada nos empréstimos entre as próprias instituições financeiras, especialmente bancos. Também é usado como comparação para a rentabilidade das aplicações de renda fixa e alguns fundos de investimentos.


CETIP: O significado da sigla é Central de Custódia e de Liquidação Financeira de Títulos, é a instituição integradora do mercado financeiro. Ela é uma organização de capital aberto que oferece serviços de registro, central depositária, negociação e liquidação de ativos e títulos. Entre seus clientes, podemos citar corretoras, distribuidoras, consórcios e empresas de leasing, por exemplo. Entre os serviços que são prestados pela CETIP estão o registro de títulos de renda fixa, o processamento de TEDS e a liquidação de DOCs.


Código de negociação: Também conhecido com "ticker", é o código usado pelo investidores para distinguir os ativos na plataforma Home Broker (falarei sobre Home Broker mais tarde). Exemplo Itaú: ITUB4, Petrobrás: PETR4 (falarei mais tarde sobre esses números que acompanham as siglas).


Corretagem: Taxa cobrada pelas corretoras para executar as ordens de compra e venda de ativos dos investidores.


Corretora: Instituição que faz a intermediação de negócios no mercado financeiro. Alguns determinados ativos só podem ser adquiridos através de contas em corretoras, como ações e títulos públicos.


Cotação: Valor de mercado de um ativo. O preço que é visto em um Home Broker, ou em um noticiário, é o preço acertado no mais recente negócio entre um comprador e um vendedor.


CVM: O significado da sigla é, Comissão de Valores Mobiliários. É a entidade governamental responsável por normatizar e fiscalizar o mercado de capitais brasileiros. Também é responsável por fiscalizar companhias de capital aberto, corretoras e fundos de investimento.


Commodities: Faz parte do dicionário financeiro e caracteriza os insumos "in natura", ou seja, as matérias-primas que podem passar por algum processo industrial para aumentar sua duração. As principais commodities brasileiras são agrícolas ou minerais, tais como:

Soja; Trigo; Laranja; Petróleo; Minério de ferro; Ouro; Boi;


Come-Cotas: Esse termo usado no mercado financeiro nada mais é do que a antecipação do recolhimento do Imposto de Renda em fundos de investimento. Esse sistema, a cada seis meses, recolhe cotas dos fundos em alíquotas que podem ir de 15% a 20%. Essa cobrança ocorre no último dia de maio e no último dia de novembro. Dessa forma, você precisa levar em conta esse valor no cálculo da rentabilidade líquida do seu investimento.


Day trade: operações de compra e venda de ativos que são abertas e fechadas no mesmo dia.


Debentures: É um título de dívida em que seu investimento é um empréstimo para determinada empresa que não seja uma instituição financeira ou instituição de crédito imobiliário. O Investidor se torna um credor da empresa e recebe juros fixos ou variáveis ao final do período pactuado.


FGC: O significado da sigla é Fundo Garantidor de Crédito. Instituição privada que administra a proteção ao crédito dos investidores, que permite recuperar até 250 mil em depósitos o créditos em instituições financeiras no caso de falência dessas instituições.


GAP: Nos gráficos que mostram as oscilações dos preços dos ativos, gap é um espaço vazio em que não houve negociações em uma determinada zona.


Home Broker: É a plataforma de negociação de ativos que pode ser usada pelo investidor na internet.


Índice Ibovespa: principal índice de ações da B3. É formado por uma carteira teórica de ações que reúne as companhias mais representativas da bolsa em termos de negociações. O Ibovespa mede o desempenho médio do mercado acionário brasileiro. Também é conhecido como, Pontos Ibovespa ou Pontos do Índice Bovespa.


Intra day: operações e informações que ocorrem dentro de um determinado pregão. Nas plataformas gráficas que mostram os movimentos dos preços das ações, por exemplo, os tempos de análise intra day podem ser de 5, 15, 30 ou 60 minutos, entre outros intervalos menores que um dia.


IPCA: O significado da sigla é Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo. Medido pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o IPCA mensura a inflação no Brasil. O índice também é usado como indexador da remuneração de aplicações de renda fixa, como uma forma de proteger o poder de compra do dinheiro.

IGPM: O significado da sigla é Índice Geral de Preços de Mercado é calculado pela Fundação Getúlio Vargas (FGV) e registra a inflação do país. O IGPM é baseado nos preços que são coletados entre os dias 21 do mês anterior e o dia 20 do mês vigente. Este período é conhecido como mês de referência. Nessa conta são levados em consideração itens como, alimentação, transporte e vestuário.


IPO: O significado da sigla é Initial Public Offering ou Oferta Pública Inicial. Uma IPO ocorre quando a empresa abre seu capital e negocia pela primeira vez as ações na bolsa de valores.


Juros: Aluguel do dinheiro. Nos investimentos de renda fixa, os juros constituem a remuneração do capital aplicado pelo poupador.


Lastro: Quando você investe seu capital em uma determinada modalidade de aplicação, o sistema financeiro exige que a instituição financeira escolhida por você possua o valor (ou parte dele) aplicado em seu caixa. Assim, o cliente tem uma garantia de segurança. E essa garantia é chamada de lastro.


Liquidez: Facilidade com que um ativo pode ser transformado em dinheiro. Imóveis, por exemplo, geralmente têm baixa liquidez, enquanto algumas ações e os títulos públicos são mais líquidos. No caso do mercado acionário, para haver muita liquidez, é necessário um grande número de compradores e de vendedores dispostos a negociar ativos entre si. Dessa forma fica fácil trocar ações por dinheiro.

Existem 2 tipos de liquidez: Diária e no Vencimento.


Liquidez Diária: Ativo que possui liquidez diária pode ser resgatado a qualquer momento.


Liquidez no vencimento: Nesse caso, você não pode retirar seu capital antes do prazo final do investimento.


Lote fracionário: Quantidade de ativos que pode ser negociada de forma livre. O lote fracionário normalmente é de apenas um papel. A letra F no código do ativo designa o lote fracionário, como PETR4F, de ações da Petrobras.


Lote padrão: Quantidade padrão de ativos, como ações ou cotas de fundos de investimento, negociada no Home Broker. Geralmente, o lote padrão de ações é composto por cem papéis, embora haja lotes com dez ou mil ativos.


Marcação a Mercado: É a atualização de um preço para o valor mais recente.


Mercado primário: Quando uma empresa abre o capital, fazendo uma Oferta Pública Inicial na bolsa. Nesse caso, o dinheiro da venda das ações vai direto para o caixa da companhia. Essa é uma forma de as empresas buscarem financiamento para as próprias atividades no horizonte de longo prazo.


Mercado secundário: Quando as ações são compradas e vendidas entre os próprios investidores da bolsa. Nesse caso, os ativos e os recursos financeiros trocam de mãos entre esses participantes do mercado, sem o envolvimento direto das companhias.


OPA: O significado da sigla é Oferta Pública de Ações. Geralmente, a OPA é feita por quem quer comprar uma grande quantidade de ações de uma empresa, com preço e prazo específicos. Permite que os acionistas vendam os ativos, caso queiram, por condições iguais.


Papel: Sinônimo de AÇÃO, ATIVO ou TÍTULO no mercado financeiro. Hoje em dia, porém, esses ativos são eletrônicos ou escriturais, não havendo papel físico.


Perfil do Investidor: Você pode ser conservador, moderado ou agressivo (também chamado de arrojado). Isso é definido baseado na sua tolerância a riscos. Então, para saber qual é o seu perfil, algumas características pessoais são analisadas, como: Situação financeira (renda e patrimônio), idade, conhecimento do mercado, seus objetivos, tolerância a riscos.

Para alcançar suas metas financeiras, é fundamental que você defina um prazo e o valor que deverá ser alcançado. Antes de qualquer investimento, independente da corretora ou banco, um breve questionamento será feito com você, para que a corretora ou banco conheça o seu perfil de investidor.


Renda fixa: Classe de investimentos que reúne aplicações que funcionam como uma espécie de empréstimo. Nesse caso, o investidor coloca parte do capital em uma aplicação e recebe juros com base em uma taxa previamente acordada ou em certo indexador — como CDI, taxa Selic e IPCA. Na renda fixa, o investidor conhece com antecedência como o capital será remunerado, se o investidor optar por não se desfazer do ativo até o vencimento.


Renda variável: Classe de investimentos que agrupa aplicações cujo retorno é imprevisível no momento do investimento, geralmente variando conforme a lei da oferta e demanda. Como os riscos nas aplicações dessa classe são maiores, os potenciais de ganho também são maiores que os da renda fixa.


Selic: Taxa básica de juros da economia. A meta para a Selic é definida a cada 45 dias pelo


Comitê de Política Monetária (Copom), colegiado vinculado ao Banco Central. A taxa Selic é usada como base nas operações com títulos públicos federais e serve como referência para as demais taxas de juros do mercado.


Swing trade: Operações no mercado de renda variável (principalmente o de ações) em que se mantém uma posição comprada ou vendida de dois dias a algumas semanas.


Tesouro Direto: Tesouro Direto é um programa do Tesouro Nacional do Brasil implementado em 7 de janeiro de 2002 em parceria com a B3 e que possui o intuito de democratizar a compra e venda de títulos públicos federais por pessoas físicas através da internet.


Títulos públicos: Papéis da dívida pública emitidos pelo Estado brasileiro para captar recursos para financiamento. Na prática, os títulos públicos são uma forma de empréstimo para o Tesouro Nacional.


Tributação: no mercado financeiro, existe a incidência de tributos sobre operações realizadas no mercado de capitais e sobre os ganhos obtidos propriamente ditos. Na renda fixa, por exemplo, grande parte das aplicações segue uma tabela regressiva de Imposto de Renda — que varia de 22,5% a 15% dos lucros obtidos.


Volatilidade: É a força do movimento ou da variação da cotação de um determinado ativo em um período específico. Ela é calculada todos os dias, mas o período de análise pode acabar variando de acordo com o mercado que está sendo estudado. Assim, você consegue obter informações sobre a estabilidade ou a instabilidade de um mercado.

São muitos os termos, mas não se assuste, a familiarização com esses termos irá acontecendo naturalmente à medida que você começa investir e a ler mais sobre os assuntos relacionados.


#finanças #investimentos #siglas

9 visualizações