O valor da unidade

Atualizado: Fev 3

Somos um só corpo em Cristo tendo, porém, diferentes dons segundo a graça que nos foi dada…

Neste post quero falar um pouco sobre o valor da unidade, sobre caminhar junto a alguém para alcançar um objetivo comum.

Procurando formas de trazer um exemplo claro sobre unidade, encontrei um que sem dúvida, é um dos melhores exemplos.

Um concerto musical

É realmente impressionante como a unidade pode produzir algo tão espetacular, como o som produzido por vários sons gerados por diferentes instrumentos musicais, que quando tocados de forma a respeitar cada um seu devido tempo e altura, geram as mais perfeitas melodias e canções.

Se cada integrante de uma orquestra quisesse ser artista solo, jamais conseguiriam individualmente produzir o que coletivamente produzem. Os sopros, as cordas, percussões, formam um som que atravessa a alma, gerando emoções singulares aos ouvintes.

Para os seguidores de Jesus em Roma, Paulo escreveu: “assim também nós, conquanto muitos, somos um só corpo em Cristo e membros uns dos outros, tendo, porém, diferentes dons segundo a graça que nos foi dada: se profecia, seja segundo a proporção da fé”.

Entre os dons mencionados por Paulo estão a profecia, o serviço, o ensino, o encorajamento, a contribuição, a liderança e a misericórdia.

Cada dom deve ser exercido livremente para o bem de todos (1 Coríntios 12:7).

Uma definição de concerto é “acordo no projeto ou plano; ação combinada; harmonia ou concordância”.

Esse é o plano de Cristo para nós como igreja como Seus filhos, pela fé em Jesus Cristo.

“Amai-vos cordialmente uns aos outros com amor fraternal, preferindo-vos em honra uns aos outros”.

O objetivo é a cooperação, não a competição

Em certo sentido, estamos “no palco” diante de um mundo que nos observa e nos ouve todos os dias. Para que competir se cooperação traz mais resultados?

Não há solistas na banda de Deus, mas cada instrumento é essencial. A música fica melhor quando cada um de nós faz sua parte em unidade com os outros.

"Não há solistas na orquestra de Deus". - David C. McCasland“

Aves migratórias

Um outro exemplo fantástico, é o voo das aves migratórias, como as andorinhas e gaivotas.

Essas aves voam formando no céu uma letra "V", a razão para isto, é que a formação permite uma economia de energia pelas que vêm atrás e ao lado do líder.

Pelos princípios da aerodinâmica, uma asa funciona ao fazer com que o fluxo de ar na sua parte superior seja mais rápido do que na inferior, gerando uma força de sustentação. Mas ao cortar o ar, as asas também produzem turbulências. Diretamente atrás delas, surge uma força contrária, declinante, que empurra para baixo o que estiver ali, enquanto nas suas pontas aparecem vórtices de sustentação.

O fato aqui é que, sozinha, essas aves jamais seriam capazes de migrarem para lugares tão distantes. Mas a unidade de todas, trabalhando em grupo, torna possível.

O Apóstolo Ezequiel Teixeira, costumava dizer que: "Sozinhos vamos mais rápido, mas juntos, vamos mais longe"!

Vamos juntos?

Se gostou deste post, compartilhe com outras pessoas em suas redes sociais e deixe um comentário, para que possamos melhorar nossos conteúdos.

Fontes: G1 e Pão diário.

#desenvolvimentopessoal #comocristo

30 visualizações